(19) 3814-3400 (Recepção)
(19) 3814-3400 (Recepção)

Estou Gravida e agora?

Quando se recebe a notícia da vinda de um bebê, ocorre aquele misto de alegria sem igual e também preocupação. Que cuidados devo ter? Quais exames preciso fazer? Como será o parto? Dentre tantas outras dúvidas... Por isso mesmo, pensando em deixar as futuras mamães tranquilas, o Hospital 22 de Outubro preparou este guia. Nele, você encontrará todas as informações que precisa para se preparar para esse momento tão especial em sua vida.



Qual a importância do pré-natal para a mãe e para o bebê?

O pré-natal é o acompanhamento realizado por profissional, durante todo o período gestacional. Sua realização é fundamental na prevenção e na detecção precoce de enfermidades maternas e fetais, permitindo um desenvolvimento saudável do bebê e reduzindo os riscos para a gestante.

O diagnóstico precoce de doenças evita maior prejuízo para a mulher, não somente durante a gravidez, mas por toda sua vida. Além disso, quando doenças são identificadas no pré-natal, em fases iniciais, os problemas fetais recebem tratamento intrauterino, o que proporciona ao bebê uma vida normal. 

Ademais, é através do pré-natal que são transmitidas informações a respeito do parto e dos cuidados com o bebê, orientações sobre hábitos de vida e higiene (tais como nutricional, prática de atividades físicas, sono, vestuário, sexualidade, malefícios do consumo de álcool e do uso de cigarro).

O calendário de vacinas e suas orientações são fornecidos, durante o pré-natal, bem como a solicitação dos exames necessários (glicemia, hemograma, ultrassons, dentre outros) e o acompanhamento no uso correto de medicamentos e na reposição de vitaminas.

O Ministério da Saúde recomenda, pelo menos, 6 consultas para que se tenha um pré-natal saudável. Geralmente, até a 34ª semana é realizada 1 consulta por mês, da 36ª a 37ª, o acompanhamento passa a ser a cada 15 dias, a partir da 38ª semana, a visita ao médico se torna quinzenal e, após a 40ª semana, é possível ser ainda mais frequente.



O que é o exame de cardiotocografia? Ele é indicado para todas as gestantes?

A cardiotocografia (CTG) é um exame de vitalidade fetal que consiste em verificar os batimentos cardíacos, movimentos fetais e contrações uterinas. Essa é uma das maneiras de saber se está tudo bem com o bebê! Pode ser realizado antes do trabalho de parto (anteparto) e também durante o parto (intraparto).

É um exame que não causa dor, não é invasivo e tem a duração de 20min. A CTG é, especialmente, indicada para grávidas, após as 37 semanas de gestação (mediante avaliação médica durante o pré-natal), porém, ela pode ser solicitada em outros períodos (nos casos de suspeitas de alterações no bebê ou quando há risco aumentado), e traz resultados bastante confiáveis.

Aqui, no Hospital 22 de Outubro, o resultado fica pronto no mesmo dia. Para mais informações, acesse: 

https://www.hospital22deoutubro.com.br/p/setores/maternidade/cardiotocografia 



Não tenho um plano de saúde... Posso ganhar meu bebê pelo Hospital 22 de Outubro?

Pode!!! Nós, do Hospital 22 de Outubro, contamos com estrutura e profissionais altamente qualificados para que você possa desfrutar da excelência em atendimento e serviços, em um dos momentos mais especiais da sua vida: a do nascimento do seu bebê. Aqui, no Hospital 22 de Outubro, você conta com uma equipe de especialistas, 24 horas de plantão, e também o agendamento médico para o parto. Você poderá optar pelo quarto individual ou conjunto. Consulte em nossa tesouraria a respeito dos valores dos nossos pacotes!



Como é a rotina para a mãe, no dia do nascimento do bebê?

É chegada a hora! Bebê a caminho. Itens para serem levados à maternidade. O ideal é que a mala já esteja pronta a partir da 36ª semana de gestação, pois, a partir desse período, o bebê poderá nascer a qualquer momento. Há duas malas a serem preparadas: a da mãe e a do bebê.

Para a da mamãe, é recomendável que contenha pijamas ou camisolas com abertura na frente (para facilitar a amamentação), sutiãs de amamentação, calcinhas confortáveis, um calçado confortável, produtos de higiene pessoal, absorventes, roupas para a saída do hospital, documentos pessoais, carteirinha do plano de saúde (se tiver), cartão de pré-natal.

Já a mala do bebê precisará ter macacões tamanho RN, body ou camisas, calças com pezinhos, manta ou cobertor, fraldas, toalhas de banho, sabonete neutro, meias e a roupinha para sair do hospital. Não se esqueça de, previamente, lavar todas as peças e separar as que sejam adequadas à época do ano.

Esteja atenta aos sinais que seu corpo manifesta, quando o bebê estiver prestes a nascer. Com o início do trabalho de parto, as cólicas ou as contrações passam a ser mais frequentes e dolorosas, se houver sangramento, ou rompimento da bolsa d’água, está na hora de ir ao hospital.



Como é o pré-parto? Quais os procedimentos acontecem nele?

Assim que a mãe chega ao hospital, é encaminhada à maternidade, onde será preenchida uma ficha com seus dados que ficará em anexo no seu prontuário. Em seguida, no próprio leito que a mãe ficará durante a internação, uma profissional da equipe de enfermagem verificará sua temperatura, pressão arterial, batimentos cardíacos, saturação de oxigênio e realizará o exame de cardiotocografia. A mãe também será submetida a exames de sangue que fazem parte da rotina pré-parto e já ficará com um acesso venoso para quando for encaminhada ao centro cirúrgico.



Como é a chegada à maternidade para quem tem um parto pré-agendado? E em caso de parto não agendado?

Para as mães que estão com o parto agendado, quando é chegado o dia, é preciso ter em mãos a carta de internação fornecida pelo médico que fez seu acompanhamento e entregá-la na recepção de internação. 

Já para quem não está com o parto pré-agendado e procura o Hospital 22 de Outubro com sinais de trabalho de parto (contrações a cada 5 minutos, por exemplo), é encaminhada para o clínico geral de plantão, que a avalia. O profissional entra em contato com o ginecologista obstetra de plantão solicitando avaliação e conduta. Após avaliação do obstetra a gestante será conduzida à internação ou à liberação pelo mesmo.



Quantas pessoas são autorizadas a acompanhar a gestante no hospital, durante e após o trabalho de parto?

Assegurado por lei, o direito a um acompanhante continua valendo. No entanto, é necessário levar em conta alguns fatores relacionados ao Covid-19.

Cada gestante tem direito a um acompanhante, desde que não esteja com sintomas gripais e não integrar o grupo de risco para a Covid-19. 

Nos procedimentos de cesarianas, está liberado o acompanhante dentro da sala de parto mediante ao uso de equipamentos de proteção individual (EPIs), nesse caso específico, a máscara N95. 



Quais as razões levam ao parto ser via cesariana?

A cesariana é indicada em casos em que o parto vaginal apresenta maior risco para a mãe e para o recém-nascido. A decisão pela cesárea advém por avaliação médica, porém, a mulher também pode optar por esse tipo de via de parto. O medo da dor e do receio do comprometimento da vagina, no parto normal, são algumas das razões que levam mães a optarem pela cesárea, ao invés de terem o parto vaginal. 

O esclarecimento de todas as dúvidas da gestante durante o pré-natal com seu médico é de suma importância, para que ela possa estar tranquila da melhor forma de ter o seu bebê (se via cesárea ou se parto vaginal).



Meu bebê nasceu! Como proceder a partir de agora?

Com a chegada do bebê, sentimos nossa dose de amor se multiplicar a níveis que nunca imaginávamos antes. Mamães e papais se preenchem de uma alegria sem igual, diante do cheirinho, do rostinho e da ternura que o bebê transmite. Um ser tão pequenino que requer toda atenção e cuidado. E, claro, preparamos um material especial para que você possa se informar de quais são os próximos passos a partir do nascimento do bebê.



Como ocorre a identificação do bebê?

Assim que o bebê nasce, são levadas em uma incubadora aquecida duas pulseiras, já previamente identificadas com o nome completo da mãe e a data de nascimento, sendo que, logo do nascimento, a pediatra coloca uma delas na mãozinha e a outra na perninha do recém-nascido.



Após o nascimento, para onde vão o bebê e a mãe?

Após o nascimento o bebê é encaminhado ao berçário para reavaliação pediátrica e realização dos primeiros cuidados e medidas antropométricas. O recém-nascido ficará em observação e após será encaminhado ao Centro Cirúrgico para amamentação da primeira hora de vida (Hora Dourada), depois de mamada permanecerá no quarto com pai ou acompanhante. 

Após o parto, a puérpera permanecerá na Sala de Recuperação pós-anestésica para vigilância hemodinâmica e será liberada do Centro Cirúrgico, após liberação médica, em caso de parto cesáreo e em parto normal, geralmente, permanece tempo menor em vigilância, após liberação será encaminhada ao alojamento conjunto.

 


Quanto tempo depois do nascimento ocorre o primeiro banho?

O primeiro banho do bebê costuma também ser motivo de muitas dúvidas, pois como o bebê é ainda frágil e pequeno, surge à preocupação em como realizar todo o procedimento. O bebê nasce com uma substância chamada vernix, que é uma camada de gordura responsável por manter a temperatura do recém-nascido, hoje o preconizado é o primeiro banho com 12 a 24 horas de vida e a mãe poderá contar com o auxílio da equipe de enfermagem, nessa etapa. 



A partir de qual momento está liberado para visitas?

No Hospital 22 de Outubro, em épocas “normais”, a visita é liberada para até 2 pessoas (das 10h às 22h), além do acompanhante (que fica o dia todo com a mãe, e participa de tudo, inclusive do parto). Já durante a pandemia, as visitas são proibidas e a mãe tem o direito à permanência de 1 acompanhante de sua escolha, sem a possibilidade de troca. 



Qual o papel da equipe de enfermagem para ajudar as mães e os bebês?

Atuação da equipe de enfermagem é fundamental para qualificação do cuidado ao receber a mulher e o recém-nascido no alojamento conjunto, tem o papel de acolher, apoiar e de assisti-los de forma integral, atentando a qualquer sinal de anormalidade, por meio de exame físico completo, aferição de sinais vitais, reduzir a ansiedade e o medo, orientar sobre aleitamento materno, reduzir fatores que provocam dor, promovendo medidas de conforto e terapêutica, sempre prestando um atendimento humanizado e sanar todas as dúvidas.



Quais as vacinas o bebê deve tomar nos primeiros dias de vida?

Para bebês que nasceram no período previsto, nas primeiras horas de vida, o recém-nascido deve receber a vacina contra a hepatite B.

Ainda no Hospital 22 de Outubro, o bebê recebe a 1ª dose da vacina de hepatite B, a mesma é aplicada na coxa do bebê (até 12 horas, após seu nascimento). A segunda dose, quando completado 2 meses, a terceira dose, com 4 meses e a quarta dose, com 6 meses de idade nas vacinas combinadas Penta e Hexavalente.  

Já a BCG (vacina contra a tuberculose), deve ser aplicada no braço direito, via intradérmica, deve ser realizada o mais precocemente possível. Em casos de prematuridade, a vacina deve ser aplicada, quando o bebê atingir peso superior a 2kg.

As demais vacinas são a partir dos 2 meses de vida do bebê e se estendem até a fase adulta.

A vacinação continua sendo a forma mais segura e eficaz de prevenção, principalmente, contra as doenças infectocontagiosas.  

O Hospital 22 de Outubro possui o Centro de Imunização Humana, que atende Mogi Mirim e região e conta com sala climatizada. Nele, as vacinas são em doses individuais, o que garante eficácia na aplicação. Para maiores informações do Centro de Imunização do Hospital 22 de Outubro, conhecer as vacinas disponibilizadas e os diferenciais que oferece, acesse:  https://www.hospital22deoutubro.com.br/p/setores/centro-de-imunizacao-vacinas 



O que é o Teste do Pezinho e quando ele deve ser feito?

O Teste do Pezinho (ou teste de Guthrie) é um exame obrigatório, rápido, em que são coletadas, entre o 3º e o 10º dia de vida do bebê (sendo ideais do 5º ao 7º dia), o teste consiste em coletar gotinhas de sangue da região plantar do pezinho (próximo ao calcanhar), em papel filtro especial para análise, tem a finalidade de diagnosticar, precocemente o desenvolvimento de doenças congênitas, metabólicas ou infecciosas, as quais podem comprometer a qualidade de vida da criança. Até 48 anomalias podem ser rastreadas com esse exame. Diversas delas não apresentam sintomas. 

Quando as alterações são identificadas precocemente, as crianças podem ser tratadas e acompanhadas para que se desenvolvam bem e tenham qualidade de vida. 

Há o Teste do Pezinho básico (que detecta 6 tipos de doença) sendo obrigatório e disponibilizado pelo SUS. Existem também as versões ampliadas (que detectam um maior número de enfermidades). Porém, só está disponível na rede particular credenciada com os Laboratórios que analisam esses tipos de exames. A coleta é feita em alguns minutos, não apresenta nenhum risco ou efeito colateral para o bebê, não há contraindicações. 

Em caso de bebê prematuro, pode ser necessário um número maior de coletas: a segunda delas após 120 dias do nascimento e, se houve transfusão de sangue, uma terceira, após 120 dias da última transfusão. 

No Hospital 22 de Outubro são disponibilizadas 3 versões de testes do pezinho: Mais- contempla 10 tipos de doenças, Master- contempla 15 tipos de doenças e Super - contempla 48 tipos de doenças. O exame não precisa ser agendado, o resultado fica pronto por volta de 20 dias. Para maiores informações, acesse: https://www.hospital22deoutubro.com.br/p/setores/maternidade/teste-do-pezinho. Ou pelo Tel: (19) 3814-3427 / WhatsApp (19) 99975-0098 



No que consiste o Teste da Orelhinha e quando ele deve ser feito?

O Teste da Orelhinha (ou exame de emissões otoacústicas evocadas) é o método mais moderno que possibilita a identificação precoce de problemas auditivos nos recém-nascidos. É rápido, seguro e indolor e consiste em um aparelho que produz estímulos sonoros leves e mede seu retorno, colocado na orelha do bebê. Ele dura, em média, de 3 a 5 minutos, é realizado enquanto o bebê estiver dormindo. Caso seja constatada alguma alteração, o bebê é encaminhado para a realização de exames mais completos. 

Esse é um exame obrigatório por lei e é indicado ser realizado, entre o 2º e o 3º dia de vida. Há casos, como os de recém-nascidos prematuros, com baixo peso ou em cuja mãe tenha ocorrido alguma infecção, durante a gestação, que se recomenda que o teste seja repetido após 30 dias. 

No Hospital 22 de Outubro, temos a Triagem Auditiva Neonatal (o Teste da Orelhinha). O exame é realizado por uma fonoaudióloga especializada, o resultado é gerado imediatamente, após o teste. Para maiores informações, acesse: https://www.hospital22deoutubro.com.br/p/setores/maternidade/teste-da-orelhinha