(19) 3814-3400 (Recepção)
(19) 3814-3400 (Recepção)

Março Azul Marinho conscientiza para a prevenção e combate ao câncer colorretal

Março Azul Marinho conscientiza para a prevenção e combate ao câncer colorretal

O mês de março é dedicado à Campanha Março Azul Marinho que visa alertar a população sobre os riscos a prevenção do câncer colorretal. O câncer de intestino abrange os tumores que se iniciam na parte do intestino grosso chamada cólon e no reto (final do intestino, imediatamente antes do ânus) e ânus. Conhecido também como câncer de cólon e reto ou colorretal é tratável, e na maioria dos casos curável, ao ser detectado precocemente. Este é o terceiro tipo de tumor mais frequente em homens, após câncer de próstata e pulmão e o segundo entre as mulheres, após câncer de mama. No mundo a incidência da doença tem crescido entre jovens adultos. Sabe-se que o câncer colorretal é multifatorial. Os principais fatores relacionados são: a idade igual ou superior a 50 anos, dieta rica em gordura, excesso de peso, consumo excessivo de carne vermelha e carnes processadas. Durante o processamento, as carnes são submetidas a altas temperaturas, resultando na produção de aminas heterocíclicas e produção e hidrocarbonetos policíclicos aromáticos, com potencial carcinogênico em pessoas com predisposição genética, bebidas alcoólicas, tabagismo, doença inflamatória intestinal e hereditariedade.
Os sintomas mais comuns são o sangramento retal ou nas fezes, alteração do hábito intestinal (diarreia alternada com a constipação), fraqueza ou fadiga, dores na região anal, vontade frequente de evacuar, dores abdominais, perda de peso inexplicada e anemia sem causa aparente. Os principais exames para rastreamento são o exame proctológico que consiste no toque retal, retossigmoidoscopia, pesquisa de sangue oculto nas fezes e colonoscopia. Para pessoas que não apresentam sintomas, que não são portadoras de doença inflamatória intestinal ou não possuem história familiar, iniciar o rastreamento a partir dos 50 anos. Para pessoas com sintomas intestinais (grupo de risco aumentado), iniciar os exames de imediato. As pessoas com sintomas com antecedente familiar de câncer do intestino devem iniciar o rastreamento aos 40 anos através da colonoscopia ou 10 anos antes do diagnóstico de câncer no familiar. A American Cancer Society reduziu a idade recomendada para rastreamento do câncer colorretal de 50 para 45 anos, mesmo para pessoas sem histórico familiar de tumor ou pólipo no intestino, devido ao aumento da incidência desse câncer em pessoas jovens.
Quanto à prevenção é importante ressaltar que o câncer do intestino é um dos poucos tipos de tumores que podem ser prevenidos, já que a maioria tem origem no pólipo e com a remoção do mesmo antecipadamente, através da colonoscopia periódica, evita-se que o pólipo se transforme em câncer. A manutenção do peso corporal adequado, a prática de atividade física, assim como a alimentação saudável são fundamentais para a prevenção do câncer do intestino. Uma alimentação saudável é composta, principalmente, por alimentos in natura e minimamente processados, como frutas, verduras, cereais integrais, leguminosas, grãos e sementes. Esse padrão de alimentação é rico em fibras, promovendo um bom funcionamento intestinal. Preferência para a carne branca, como o peixe, evitando a ingestão exagerada de álcool, alimentos gordurosos, carne vermelha em excesso, embutidos e não fumar. O consumo de laticínios assim como a suplementação de cálcio é associado à diminuição do risco para o câncer colorretal.